Som Sem Plugs

Menu

Artistas {Zelito Coringa}

Zelito Coringa Zelito Coringa

Compositor, Cantor e Instrumentista potiguar Zelito Coringa é natural da cidade de Carnaubais, vale do Açu, berçário da poesia norte rio-grandense.

Deu suas primeiras investidas musicais após transformar uma tábua de lavar roupa que servia as lavadeiras do Rio D’água construindo do pedaço de madeira o seu primeiro instrumento, uma guitarra de cinco cordas eletrificada com um velho captador de violão. Nas ondas da Rádio Rural de Mossoró o adolescente desenvolveu o seu bom gosto musical. Na comunidade rural o sambudo estava sempre com o ouvido grudado no rádio de mãe Joana Bonóca, ouvindo e cantarolando as canções de Fagner, Raul Seixas, Gilberto Gil, Djavan, Alceu Valença, Dolores Duran, Cartola, Zé Ramalho e tantos outros representantes da Música Popular Brasileira. Nas horas matutinas ouvia os repentistas abrirem a alvorada com as sextilhas improvisadas, ao meio dia as mensagens musicais de Se Mané seguia com um repertório variadíssimo que ia da conterrânea Núbia Lafayette, Amab e Tim Maia. À tardinha era a vez do Forrozinho Gostoso da Rural, onde Elino Julião, Trio Mossoró, Jackson do Pandeiro e o famoso Luiz Gonzaga faziam a festa. Antes do tibungue na redinha dava um tempinho para escutar à Hora da Qualhada em que predominava as canções de Roberto Carlos e uma miscelânea de regionalismo musical. Esse era o universo sonoro do garoto sonhador e instrumentista autodidata.

A chegada das multinacionais da fruticultura irrigada no vale, e tragicamente em Carnaubais-RN, obriga os pequenos agricultores venderem suas terras, dentre eles o seu pai. A família muda-se para a cidade de Serra do Mel-RN. Em 1990 passa a morar na Escola Agrícola a convite do MJRC – Movimento da Juventude Rural Cristã. Segue para o Estado de Pernambuco para integra-se ao projeto poético musical “Bando da Terra” que objetivava unir jovens músicos rurais de vários Estados do Nordeste para uma vivência artística, fazer conservatório de música e produzir canções de qualidade. Por esse mesmo grupo passaram vários arteiros nordestinos, Ednaldo Francisco (PE), Benedito de Brito (AL), Osmarzinho do Acordeon, Jocélia, Normândia (PB), Zé Costa (RN), Valmir Meirelles, Fernando, Bosco (PE). No Bando da Terra Zelito aprendeu a vivenciar a cultura a através da musica e da poesia popular, objetivo principal do grupo, que ultrapassando fronteiras nacionais, participou da coletânea “Faz Escuro Mais Eu Canto”, com título do poeta Thiago de Melo, pesquisa e colaboração da socióloga alemã Anne Marie Jacobs, com duas canções gravadas e divulgadas pela Europa em disco de vinil. Na produção desse trabalho que tinha como foco a arte produzida no nordeste, teve com a colaboração especial do Xilógrafo e Compositor cearense Stênio Diniz.

Em 1993, o artista potiguar retorna para o seu Estado de origem, volta a morar em sua cidade natal. A cidade de Carnaubais se junta aos músicos Weudes Linhares e Guttier Manso formam o “Canto da Terra”. De 1994 a 1999 passa a ser músico de várias bandas da região. Somente em 1999 ao ser classificado no Festival de Música do Sesi realizado no Teatro Alberto Maranhão em Natal, com a “Canção” Sol e Manhã” em parceria com o guitarrista Carlança Sena , decide definitivamente seguir carreira solo. Em 2001, lança o seu primeiro registro musical: CD autoral com onze canções inéditas, intitulado Passo de Hippie em que homenageia a poetisa Cora Coralina. O Multiartista com passagem por vários festivais de música, teatro e poesia, dentre eles: Premio Geraldo Azevedo/2007, 3º Festival de Trovadores e Repentistas, Festival do Teatro Potiguar, vencedor da melhor trilha sonora/2004. Já musicou poemas dos poetas, Antonio Francisco, Ariano Suassuna, Renato Caldas, Kyldemir Dantas, Rogério Dias, Elilson Batista, Zé Weliton, dentre outros poetas potiguares. Esteve Secretário de Cultura do Município de Carnaubais – 2005/2008, responsável pela criação do Recanto Das Artes Francilúzio Martins.  Em 2009 teve vivências no Projeto Nós do Morro, Vidigal-RJ com grupo Teatral O´pessoal do Tarará. Classificado com a Trilha Sonora do Curta Metragem “O Poeta e Bicicleta – FESTin/Portugal/2010. Já Ministrou Oficinas de Cordel em Pontos de Cultura de Florianópolis e Curitiba, usa afinações alternativas com pesquisa na viola nordestina. Concluiu em 2015 a Etapa de Facilitadores Culturais/Minc, busca apoio para a Construção do Teatro Rural na comunidade em que mora. Conselheiro Titular do CNPC – Conselho Nacional de Políticas Culturais/Minc. Setorial de Música. Autor do Hino Oficial da RDSPT – Reserva de Desenvolvimento Sustentável Ponta do Tubarão-RN/2016. Está lançando campanha de financiamento coletivo para gravação do Álbum Autoral “Candeeiro de Cem Votis” em que contará com canções Já gravadas por outros parceiros como “Pra Cantar e Ser Feliz e Xote Lindo” que fazem parte dos CDs Mar Alto do Pianista Catarinense Caio Muniz e “Bendita Companhia” dos parceiros Marcoliva e Tatiana Cobbett, este conta a apresentação luxuosa de Tom Zé.

Contato: zelitocoringa@gmail.com

 

Vídeos

Artistas

ver todos
← mova deslizando com os dedos →
Carregando
Aguarde, carregando...