Som Sem Plugs

Menu

Artistas {Valéria Oliveira}

Valéria Oliveira Valéria Oliveira

No dia 17 de abril de 1969 nasceu, em Natal, capital do Rio Grande do Norte, Valéria Silva de Oliveira. Cresceu ouvindo cantores românticos e populares como Ângela Maria, Clara Nunes, Luiz Gonzaga, entre outros. Em sua adolescência, teve contato com a obra de Elis Regina, João Bosco, Edu Lobo, Chico Buarque, de bossa-novistas como o poeta Vinícius de Moraes, Toquinho, João Gilberto, Nara Leão e dos tropicalistas Gilberto Gil, Caetano, Maria Bethânia e Gal Costa.

No início de sua vida adulta ela tinha duas profissões. Era Engenheira Civil durante o dia e cantora a noite. Mas não demorou para que o amor pela música falasse mais alto e ela decidisse se dedicar apenas a ela.

Valéria Oliveira, como passou a ser conhecida na cidade, e fora dela, se apresentou em Projetos e Circuitos como o Seis e Meia / RN e PB, Circuito Cultural Banco do Brasil, Cosern Musical, a Feira da música / CE, Projeto Cultural do Banco do Nordeste / CE e o MPB Petrobras.

No ano de 2000 sua carreira internacional começou as deslanchar com a sua primeira viagem ao Japão, onde foi muito bem recebida pelo público e travou contato com o produtor Kazuo Yoshida, personagem importante na carreira de Valéria. Yoshida produziu o seu primeiro disco voltado totalmente para mercado japonês e junto com Valéria produziu mais três discos.

No ano de 2005 a cantora foi convidada para a sua primeira turnê na Suíça, onde divulgou seu então recém-lançado “Imbalança”. Ela se apresentou no Festival de Música de Fribourg – Rencontre Folclorique International e novamente, diante de uma ótima repercussão nos shows agendados recebeu o convite para estender a turnê.

Com 15 anos na estrada da música, Valéria havia lançado 5 discos: Impressões (1997), Valéria (2001),  Lanterna do Futuro (2001), Canto Livre (2002), Imbalança (2004).

Em 2007, com o lançamento de “Leve só as pedras”, Valéria revelou o seu lado compositora. O disco foi gravado inteiramente por músicos potiguares e produzido por meio de uma nova parceria com o produtor japonês Kazuo Yoshida, que veio a Natal especialmente para desenvolver o projeto.

Com um olhar voltado para a valorização da música e do artista potiguar, Valéria criou os projetos “Sem perder o passo”, Música NO AR e MPBJazz.

Entre março e abril de 2012, Valéria se apresentou em New Orleans/USA em Salas e Clubes de Jazz como o Preservation Hall e o Snug Harbor respectivamente. Neste último, em show conjunto com a cantora Tricia Boutté e The Bootleg Operation.

Depois do sucesso de “Imbalança” (2005) foram lançados: Leve só as pedras (2007), No Ar (2009), Em Águas Claras (2013) e dois álbuns de projetos coletivos, Pra que serve a música? (2007) e Sem Perder o Passo (2009). Valéria ainda participou de dois discos de artistas japoneses como artista convidada, Cartas do Brasil (2002) do baixista, ex-Casiopea, Tetsuo Sakurai, onde também figuram nomes como Ivan Lins, Filó Machado, Rosa Passos, entre outros, e o CD Tudo azul (2005) do baterista e produtor Kazuo Yoshida e banda.

O disco “Em águas claras” é o projeto atual de Valéria Oliveira, uma homenagem a Clara Nunes, uma de suas grandes referências musicais. Ele é fruto de uma profunda pesquisa realizada por Valéria, um verdadeiro mergulho nas águas de Clara.

Vídeos

Imagens

Artistas

ver todos
← mova deslizando com os dedos →
Carregando
Aguarde, carregando...