Som Sem Plugs

Menu

Artistas {Pedro Falcão}

Pedro Falcão Pedro Falcão

Nascido na região do Carirí, no estado do Ceará, no município de Lavras da Mangabeira, criado em Fortaleza e estudante de Engenharia Civil durante 6 anos na cidade de Mossoró, Pedro Ismael Falcão Batista iniciou seu processo artístico em sua adolescência, quando arriscava seus primeiros versos.Muito ligado ao ambiente do sertão cearense, cresceu vivendo a cultura nordestina por influência de seus pais, que não eram músicos nem poetas porém possuíam grande apreço pelos artistas da musica popular. Em sua adolescência produziu alguns textos que foram publicados no jornal Diário do Nordeste, onde pelo periódico obteve prêmios de melhores textos e, posteriormente, uma poesia publicada no livro Pequenos Escritores, pela mesma editora.

Aos 13 anos iniciou sua experiência como cantor, sendo vocalista de uma banda de Rock Alternativo em Fortaleza, à convite de seu amigo Will Matos e, ao ganhar de seu pai o primeiro violão, aprendeu de forma rápida os primeiros acordes e fez sua primeira composição: Galo campina eu voltarei, inspirada no livro Cante Lá Que Eu Canto Cá de Patativa do Assaré.

O compositor obteve um amadurecimento musical muito grande ao residir na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Durante esse período, residindo sozinho e longe de sua família, fez grandes amizades e construiu parcerias musicais importantes para a elaboração de seu projeto musical. Manteve seus estudos tanto como engenheiro quanto como compositor e iniciou as canções que hoje fazem parte de seu primeiro projeto musical titulado como Tecnologia Orgânica, o qual está em processo de produção.

Ainda em Mossoró/RN, participou de grupos musicais universitários, corais e obteve uma curta passagem pelo conservatório de música da cidade, onde conheceu grandes profissionais da área. Felizmente, no final do ciclo universitário, foi um dos vencedores do concurso “Música é Energia”, realizado pelo projeto potiguar Som sem Plugs.

Vídeos

Imagens

Artistas

ver todos
← mova deslizando com os dedos →