Som Sem Plugs

Menu

Artistas {Debinha Ramos}

Debinha Ramos Debinha Ramos

O cantor e compositor Carlos Antônio Ramos Silva, conhecido no mundo do samba por DEBINHA RAMOS, tem  sua  origem no bairro das Rocas, berço do samba de Natal, lá conviveu com a nata do samba e bebeu na fonte dos grandes Mestres: Lucarino, Antônio Melé, Farrapo, Menezes, Chico Trunfa, Aluizio Pereira, entre outros. Na juventude, participava das rodas de sambas com os irmãos Zeno e Gaspar, músicos  da roda de samba João de Orestes, sucesso na época. Chegou ao Balanço do Morro em 1980, no ano de 1982, emplacou seu primeiro samba enredo: “Hoje, Chove Prata no Reino do Carnaval” –  na  “Balanço do Morro” tendo como parceiros Mestre Lucarino, João Galvão e Jotabê, tornando-se campeão do carnaval, interpretando o samba ao lado de Humberto Balduíno, intérprete oficial da escola. A partir daí, surgiram as oportunidades de se apresentar nas rodas de sambas pelos bares da cidade. Deixou sua marca de compositor de samba na Escola Malandros do Samba, onde ganhou vários títulos ao lado do seu “Cumpadre” Miguel, formando uma dupla de puxadores  nota 10 do carnaval de Natal; desfilou e foi campeão na “Em Cima da Hora” sendo autor do samba enredo: “Chegou a hora tem que ser agora” em 93, tendo como parceiro Agacir dos Santos. Ainda compôs  para as escolas Independente no Samba, Caprichosos do Areal, Imperatriz Alecrinense e Crioulos Fantásticos. Debinha foi autor do samba em homenagem ao grande poeta Otoniel Menezes, enredo da  Balanço do Morro, autor de “O canto do Pescador (Praieira do meus amores)”.

Com passagem por vários grupos de samba, como: Gente da Casa, Sem Preconceito, Sapato Novo,  Debinha Ramos imprimiu sua marca de sambista de raiz e em 2007 lançou o CD –  Viagem pelo samba –  com o Grupo Roda de Bambas, este CD lhe deu a oportunidade de gravar ao lado de Carlos Zens a música “O meu samba é das Rocas”, de cantar com Lucinha Lira o samba “Alguém me avisou” de D. Ivone Lara. A 1ª faixa do CD é a música Quando a primavera chegar, de autoria do seu grande parceiro, Zezinho Baracho e foi uma das classificadas no festival de música do SESI de 1990, há mais de 25 anos.

Em 2010, depois de algum tempo sem pisar na avenida, Debinha Ramos compôs juntamente com Gerson seu parceiro de sambas enredos, o enredo:  “Centenário da Estrada de Ferro do RN” que deu o título ao Malandros do samba.

Mas a sua grande paixão é a Balanço do Morro, onde ele iniciou-se no samba.

Em 2012, gravou o CD/DVD ao vivo “Debinha, meus 30 anos de samba” no teatro Alberto Maranhão, com direção musical de Jubileu Filho.

Em dezembro de 2015, Debinha Ramos e o Grupo Roda de Bambas participaram do Dia Nacional do Samba no Rio de Janeiro. Evento que conta com a participação de grandes sambistas do país.

Em 2016, o sambista lançou seu mais novo CD intitulado “Lugar Comum”, dentro do Projeto samba da Minha Terra – FIC 2014.

Debinha Ramos é o ínterprete do Grupo Roda de Bambas que é composto por Rafael Almeida (cavaco), Alexandre Moreira (violão 7 cordas), Roberto Cabanhas (tan-tan), Zezinho (pandeiro), Aluizio Pisão (surdo).

Debinha Ramos também é intérprete oficial e compositor da Escola Balanço do Morro, escola do seu Mestre Lucarino que em 2015, homenageou o centenário do grande prefeito Djalma Maranhão.

Em 2016, Debinha Ramos foi autor e intérprete do samba da Balanço do Morro, ano em que a escola comemora seus 50 anos de existência. A escola sagrou-se campeã do carnaval.

“Construí meu nome no samba, respeitando os meus iguais, acima de tudo”.

 

Vídeos

Artistas

ver todos
← mova deslizando com os dedos →
Carregando
Aguarde, carregando...